quinta-feira, 20 de março de 2014

Dia de ser feliz

Nikki Jane

Não sei se foi o abraço apertado de minha filha, esta manhã, ou se foi a asa de um anjo, compadecido com as lágrimas de ontem. Ou então foi a chegada da Primavera. Talvez tenha sido o sorriso aberto que me abriu hoje o portão da escola - "Olá professora!". Desconfio que é porque posso olhar pela janela e avistar, por entre telhados, lá ao fundo, o mar - azul uns dias, cinzento cintilante, outros - e o trabalho, assim, já não me encarcera. Se calhar foi simplesmente o prazer (quase proibido!) de sair cedo do trabalho, ao início de uma tarde radiosa. Ou de conduzir, com o vidro aberto, a ouvir músicas de que gosto. Hoje, as preocupações não apoquentaram e a tristeza e a saudade não doeram (quase a medo, constato que, ultimamente, tenho mais dias assim...). E soube-me feliz, mesmo sabendo que a partir do momento que o soube já não o era. A felicidade é assim, fugidia como os pardalitos que me poisam na varanda e que logo voam, espavoridos com a minha sombra. Mesmo assim, sorri em paz e, depois, ouvi na rádio: "Dia Internacional da Felicidade". Ah, pronto... então está explicado.

Prizewinning by Julianna Barwick on Grooveshark
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...