terça-feira, 30 de outubro de 2012

Estou certo de que não existes

Estou certo de que não existes
e no entanto oiço-te todas as noites

invento-te às vezes com minha vaidade
ou minha desolação ou minha modorra

do infinito mar vem o teu assombro
escuto-o como um salmo e no entanto

tão convencido estou de que não existes
que te aguardo no meu sonho de logo


Mario Benedetti
(trad.Virgínia Jorge)

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...