sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A jaula e as feras

Vivem centos de doidos nesse hospício
(Quem no diria, olhando cá de fora...?!)
E o portão dança já no velho quício,
Dança, e faz entrar mais a toda a hora...

Trazem todos um sonho, um crime, um vício,
E foram reis lá muito longe, outrora...
E em seus rostos de espanto ou de flagício
Não sei que ausência atroz a toda a hora...

Faz medo e angústia olhá-los bem nos olhos;
E, lá por trás de grades e ferrolhos,
Estoiram de ansiedade desmedida.

- Meu corpo, ó meu hospício de alienados!
Abre-te aos meus desejos enjaulados,
Deixa-os despedaçar a minha vida!

José Régio, Poemas de Deus e do Diabo


C.C. Baxter: The mirror… it’s broken. 
Miss Kubelik: Yes, I know. I like it that way. Makes me look the way I feel.

The Apartment (1960), de Billy Wilder
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...