terça-feira, 11 de maio de 2010

Ópio

No ópio, é de ordem eufórica o que leva o organismo à morte. As torturas provêm dum regresso do arrepio em direcção à vida. Toda uma primavera enlouquece as veias arrastando espelhos e lavas de fogo.

Aconselho ao doente privado da droga há oito dias, a esconder a cabeça nos braços, a tapar com eles os ouvidos e a esperar. Desmoronamento, revoltas, fábricas que explodem, armadas em fuga, dilúvio, os ouvidos escutam todo o apocalipse da noite estrelada do corpo humano.

Jean Cocteau, Ópio, diário de uma desintoxicação



Leftfield - A Final Hit
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...